Category: Educação

Qual a diferença entre E-commerce e Live Commerce?

Separamos as principais distinções entre as modalidades que mais crescem no mercado mundial 

O e-commerce é uma das maiores forças do mercado atual e não para de crescer no mundo todo. Afinal, é possível comprar e vender pela internet tudo que é tipo de produto, nos mais diversos canais de vendas online.  

Para os consumidores, o e-commerce já é um hábito, que aproveita a praticidade de comprar produtos e serviços onde e quando eles quiserem. Contudo, essa modalidade oferece uma experiência de compra um pouco mais solitária, na qual o consumidor precisa passar por várias páginas para conseguir concluir seu pedido, sem oportunidade de tirar dúvidas sobre o que está comprando. 

Já o live commerce, tendência que cresce exponencialmente no mundo todo, entrega a experiência mais pessoal que existe na compra digital atualmente. O consumidor faz uma compra mais assertiva – podendo perguntar sobre o tecido ou como funciona o eletrônico – e consegue otimizar seu tempo, pois faz as suas aquisições durante uma live, de qualquer lugar, com apenas um click. É como se estivesse fazendo essa compra dentro de uma loja física, com os produtos mostrados de todos os ângulos e em tempo real. 

Uma outra diferença notável entre as modalidades está em sua aderência no público final: o e-commerce na América Latina – onde ainda vivemos uma evolução – tem uma penetração pequena, de 9%, se comparada aos Estados Unidos e Ásia – 20% e 30%, respectivamente. Isso acontece porque as pessoas ainda sentem falta de confiança no processo de compra online. 

No live commerce, elas têm a oportunidade de conversar com as pessoas via chat, são chamadas pelo nome, acompanham o provador virtual dos produtos e têm uma noção exata de quando a compra vai chegar em sua casa. Para as marcas, há maior retorno de venda, que pode variar entre 10% e 30%, dependendo do segmento, contra 1% e 2% do e-commerce. 

Podemos perceber que o live commerce atua como uma evolução da compra online convencional. Cada vez mais os consumidores aderem ao comércio eletrônico, a questão colocada é como podemos oferecer uma experiência mais completa e humanizada para nossos clientes. E o live commerce tem se mostrado uma ótima alternativa. 

Learn More

A Origem do Live Commerce

Já falamos aqui sobre diversas curiosidades do Live Commerce, mas você sabe a origem dessa tendência que está se popularizando no mundo todo? 

 

Ainda em 2019, antes mesmo da pandemia da Covid-19 fechar diversas lojas e impulsionar o comércio eletrônico, esse novo formato já estava fazendo grande sucesso. Foram os chineses que pensaram em formas inovadoras de vender seus produtos, e ao reunir entretenimento com a arte de vender, ao vivo e pela internet, que o conceito de live commerce surgiu. 

 

E ele tem sido experimentado com enorme êxito nos países asiáticos! É claro que a pandemia — que modificou todos os hábitos de convivência social — foi o empurrão que faltava para antecipar tendências que levariam anos para acontecer. Na China, a modalidade aproveitou a internet para compensar a ausência das vendas presenciais, e com tecnologia, entretenimento e e-commerce, a receita para o sucesso foi criada. 

 

Os números impressionam e confirmam o triunfo do live commerce no país: em 2020, 617 milhões foi o número de usuários em plataformas de livestreaming, enquanto o número de livestreamers ultrapassou 130 milhões, de acordo com um relatório da China Association of Performing Arts.

A ascensão da nova modalidade formou uma indústria à parte no varejo chinês. Prédios inteiros são, agora, dedicados a estúdios para que as liveshops aconteçam. Um dos serviços destinados ao comércio eletrônico, o chamado TaoBao, estima que as transmissões de seus lojistas tenham gerado 1,7 milhão de novos empregos no país, entre streammers, editores de áudio e som e assistentes de chat ao vivo.

 

Na opinião de muitos especialistas chineses, o fenômeno elevou o potencial de empreendedorismo da população local, permitindo que mais pessoas ganhem a vida comprando e revendendo online. Afinal, qualquer pessoa, de qualquer local, pode transmitir qualquer coisa.

 

Já deu para perceber que a origem do live commerce é muito interessante e indica resultados promissores no mundo todo. Há aqueles que temem o sucesso restrito das lives shops às características da economia chinesa. Mas não é isso que o mercado internacional tem nos mostrado. Assim como tantos outros modelos de negócio que surgiram antes por lá, o live commerce apresenta todas as características para se popularizar no resto do mundo, inclusive no Brasil. E isso já está acontecendo! 

Learn More

Live Commerce: Evolução dos canais de venda da TV

Quem é da Geração Millenial com certeza já deve ter se deparado com aqueles típicos canais de televisão que eram famosos por vender objetos, acessórios e às vezes até cursos que prometiam soluções milagrosas e multifacetadas. 

 

Que atire a primeira pedra quem não foi cringe e já desejou aquele utensílio doméstico que apresentava mil e uma utilidades! 

 

Marcados pela propaganda sensacionalista e apresentadores com um carisma único, os canais de vendas fizeram grande sucesso nos anos 2000. Bastava ligar ou acessar o site exibido na telinha da televisão e comprar o produto dos sonhos. 

 

Mas, ao longo do tempo esse tipo de propaganda televisiva deixou de conquistar o consumidor. Com o avanço tecnológico e uso expressivo do comércio eletrônico ela caiu em desuso. Porém, se engana aquele que acha que essa modalidade de vendas desapareceu totalmente. 

 

Atualmente, com as vendas digitais bombando e o uso frequente das redes sociais, os canais de vendas foram substituídos pelas famosas “lives de vendas”. Ao contrário de assistir a um vídeo em sua televisão, você assiste à uma live em seu smartphone. 

 

Essa nova modalidade que remonta aos antigos canais de vendas chama-se Live Commerce, e vem conquistando o mercado digital no mundo inteiro. Esse formato consiste basicamente na experiência de compra online onde consumidores interagem ao vivo com influenciadores e vendedores, comprando produtos diretamente durante as transmissões ao vivo.

 

Além da facilidade de assistir uma live de qualquer lugar, sendo preciso somente internet e um smartphone em mãos, esse novo modelo de vendas permite uma maior interação entre o público e os vendedores/apresentadores. Além disso, o processo de compra e venda é super fácil e rápido, uma vez que o comércio eletrônico e a live streaming acontecem em um só lugar. Desse modo, você não precisa deixar de assistir a live para concluir sua compra. 

 

Aqui no Brasil essa tendência vem ganhando cada vez mais força, e a Livefy Shop apresenta uma solução completa para você que busca comprar ou vender seus produtos por lives. Que tal  apostar nessa tendência? Visite nosso site. 

O mercado digital está sempre evoluindo, e a tendência do momento é o Live Commerce, modalidade de vendas que está bombando no mercado chinês e ganhando força no cenário brasileiro. Mas você deve estar se perguntando, o que é o Live Commerce?

 

De forma simples, trata-se de uma modalidade ou estratégia de vendas que une a transmissão em vídeo ao vivo (live streaming) e comércio eletrônico (e-commerce). Assim, uma grande empresa ou até mesmo um novo empreendedor podem utilizar o “comércio ao vivo”, para promover produtos, serviços e todo o ecossistema de uma loja virtual.

 

A grande vantagem desse modelo é a interação promovida pela transmissão ao vivo entre vendedores ou influenciadores e consumidores, assemelhando-se a uma visita à loja física. Desse modo, a interatividade proporcionada pela live unida à possibilidade de compra no mesmo ambiente, resulta em maior engajamento e consequentemente maior conversão.

Learn More

Você sabe o que é D2C? Conheça o modelo de vendas que está se tornando popular no mercado

Com o avanço tecnológico,  o processo de compra e venda de produtos e serviços tem evoluído cada vez mais. Como consequência, surgem no mercado diversos modelos de venda. 

Recentemente, uma nova modalidade tem se tornado popular, é o chamado D2C. A sigla, em tradução livre, significa “direto para o consumidor”, ou em inglês, “direct to consumer”.

 

O que é o modelo de vendas D2C?

O modelo de negócios popularmente conhecido como D2C,  trata-se de uma modalidade de vendas em que fabricantes, indústrias, importadoras ou distribuidores comercializam seus produtos diretamente para o consumidor final, sem  a necessidade de intermediários para isso, como revendedores e distribuidores. 

Essa estratégia cresceu, sobretudo, devido ao avanço do e-commerce (comércio eletrônico), que aumentou a eficiência e diminuiu custos envolvidos anteriormente, como a criação de um ponto de venda físico. 

Assim, pequenas e médias indústrias podem ingressar neste canal e ganhar diversos benefícios com esse modelo de vendas. Confira alguns deles: 

 

  • relacionamento mais próximo com o público final, o que fornece mais oportunidades de conhecê-lo melhor;
  • mais domínio sobre a imagem do produto, uma vez que com o controle em suas mãos, fica mais fácil analisar a receptividade de cada produto, administrar ações e tomar decisões mais assertivas; 
  • diminuição de gastos  ao eliminar intermediários e assim, custos com representantes, franquias, distribuidores ou lojas físicas;
  • diferencial competitivo, afinal estar no ambiente digital proporciona que a empresa exponha todos os seus produtos, atue em diferentes canais online, mensure dados, atraia o consumidor, entenda seus hábitos e estreite o relacionamento. 

 

De acordo com uma pesquisa conduzida pela Bringg, 87% das indústrias apontam que o D2C é altamente relevante tanto para o produto quanto para os consumidores. Além disso, quase metade deles (47%) está utilizando esse canal para aumentar seus lucros (via Ecommerce Brasil). É uma estratégia que realmente está dando certo! 

Entretanto, é imprescindível um planejamento para que a marca realmente tenha ganhos. Alguns cuidados merecem atenção, como estudar boas plataformas de e-commerce, estruturar estratégias de marketing digital  eficientes e preparar uma opção de logística que deve ser específica para atender a este público, caracterizado por pequenas encomendas.

Learn More

Live commerce: entenda a nova tendência do comércio digital

O mercado digital está sempre evoluindo, e a tendência do momento é o Live Commerce, modalidade de vendas que está bombando no mercado chinês e ganhando força no cenário brasileiro. Mas você deve estar se perguntando, o que é o Live Commerce?

 

De forma simples, trata-se de uma modalidade ou estratégia de vendas que une a transmissão em vídeo ao vivo (live streaming) e comércio eletrônico (e-commerce). Assim, uma grande empresa ou até mesmo um novo empreendedor podem utilizar o “comércio ao vivo”, para promover produtos, serviços e todo o ecossistema de uma loja virtual.

 

A grande vantagem desse modelo é a interação promovida pela transmissão ao vivo entre vendedores ou influenciadores e consumidores, assemelhando-se a uma visita à loja física. Desse modo, a interatividade proporcionada pela live unida à possibilidade de compra no mesmo ambiente, resulta em maior engajamento e consequentemente maior conversão.

A China, país com o maior mercado de live commerce do mundo, movimentou mais de US$63 bilhões no ano de 2020, com um crescimento de 32% ano a ano, de acordo com um relatório da Deloitte (via Ecommerce Brasil). No Brasil, o fenômeno está chegando aos poucos, mas foi em 2020, durante a pandemia do coronavírus, que o live commerce realmente explodiu.

 

Marcas de grife como Farm e Animale foram as pioneiras da modalidade no país. Depois, a Americanas.com também entrou com tudo nessa nova tendência, promovendo lives com influenciadores relacionados aos diversos produtos vendidos no site da empresa.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre Live Commerce, que tal explorar essa novidade em seu negócio? Acesse aqui.

Learn More